• Comunicação - Flamengo Imperadores

Dia Mundial de Combate às Hepatites

Informações sobre a doença, assim como prevenções e tratamento.


28 de julho: Dia Mundial de Combate à Hepatite - Julho Amarelo: conscientização e prevenção!


A hepatite é uma inflamação do fígado que pode ser causada por vírus ou pelo uso de alguns medicamentos, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas ou genéticas.

Nem sempre a doença apresenta sintomas, mas quando aparecem, estes se manifestam na forma de cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.


Tipos e Prevenção:

– Hepatite A: tem o maior número de casos, está diretamente relacionada às condições de saneamento básico e de higiene. Existe vacina.

– Hepatite B: é o segundo tipo com maior incidência; atinge maior proporção de transmissão por via sexual e contato sanguíneo. A melhor forma de prevenção para a hepatite B é a vacina, associada ao uso do preservativo.

– Hepatite C: tem como principal forma de transmissão o contato com sangue. A hepatite C é a principal causa de transplantes de fígado. A doença pode causar cirrose, câncer de fígado e morte. Não tem vacina.

– Hepatite D: causada pelo vírus da hepatite D (VHD) ocorre apenas em pacientes infectados pelo vírus da hepatite B. A vacinação contra a hepatite B também protege de uma infecção com a hepatite D.

– Hepatite E: causada pelo vírus da hepatite E (VHE) e transmitida por via digestiva (transmissão fecal-oral). A hepatite E não se torna crônica, porém, mulheres grávidas que forem infectadas podem apresentar formas mais graves da doença.


Formas de contágio:

As hepatites virais podem ser transmitidas pelo contágio fecal-oral, especialmente em locais com condições precárias de saneamento básico e água, de higiene pessoal e dos alimentos; pela relação sexual desprotegida; pelo contato com sangue contaminado, através do compartilhamento de seringas, agulhas, lâminas de barbear, alicates de unha e outros objetos perfuro-cortantes; da mãe para o filho durante a gravidez, e por meio de transfusão de sangue ou hemoderivados (atualmente considerado raro devido ao maior controle das tecnologias de triagem de doadores).


(Fonte: Ministério da Saúde via Biblioteca Virtual de Saúde em:http://bvsms.saude.gov.br/ultimas-noticias/3221-julho-amarelo-mes-de-luta-contra-as-hepatites-virais )

Texto elaborado por Débora Cota, Enfermeira do Flamengo Imperadores.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Chamada-manto.jpg